Friday, February 17, 2006

Crônicas Visionárias De Um Amor Louco

Pois bem fiéis escudeiros leitores,
Vcs não precisaram esperar tanto tempo pra poder se desfrutarem com seus lindos e melosos cuspes os textos deste humilde mortal!
Estive pensando o q escreveria na próxima segunda-feira, pensei,pensei, pensei e quase fundi meus pensamentos...mas cheguei à um ponto único e mortal:Divagarei sobre o amor!
Amor, esse q muitos acreditam mas q a melhor definição q tive contato dentro desses 23 anos vividos cheios de angústias, medos e principalmente de platonicidades amorosas,foi definida pelo grande cineasta brasileiro Carlos Reichenbach: Amor, Palavra Prostituta...
Essa palavra se tornou tão prostituta, q já não à vejo como antes!
É dificil crê nisso, a vida perde um pouco de sentido, posso estar contradizendo meu texto anterior, mas literalmente prostituimos nosso vocabulário e fizemos o mesmo com nossos sentimentos. Sentimentos esse q se tornaram leigos de uma ilusão deixada para trás de épocas perdidas na história. História esta q nos prende a nostalgia e não nos deixa seguir em frente!
Vcs devem estar bravos comigo e é bem provável q sua tela deve estar toda melecada com cuspes, vcs estão cuspindo em mim, posso sentir isso, mas o q se torna engraçado, é q acho q todos cuspimos em si mesmo.
Realmente estou muito kafkaniano hj, não li o grande Franz Kafka hj, mas acho q devido à visões q tive ao longo do dia e as decepções q ocorrem na vida, não poderia deixar de querer ser uma barata e não sair do ralo hj. Teria uma festa no esgoto(tipo festa de produtoras, Vmb's da vida e etc, quem foi sabe do q estou falando, estará entendendo!) , uma festa junkie no esgoto, ou melhor, na fossa. Todos vcs estariam convidados a desfrutar disso hj, mas amanhã nada teria sido resolvido, mas como muitos dizem pensar e viver o Carpe Diem (uma bela besteira q inventaram pra dizerem fujam dos problemas, ou então,vivam sem pensar!), a festa seria ótima, cheia de mulheres e homens bonitos, música de primeira qualidade, ótimas bebidas, banheirões, drogas e etc...
No fim perceberia q nessa festa o verdadeiro amor não estaria presente, ele estaria camuflado nos falsos sorrisos das pessoas, e o carinho seria momentâneo; carinho apático!
Digo tudo isso pq me sinto muitas vezes frustrado em não conseguir passar por cima da falsidade das pessoas, não consigo distribuir sorrisos falsos(apesar de ser um grande fã do Coringa, eterno vilão do grande Batman, um dos meus super-heróis prediletos, o maior detetive noir, até maior q o eterno Humphrey Bogart em Falcão Maltês de John Huston) e percebi isso nessa eterna sexta-feira!
Não saberia escrever em forma de crônica, devido ter sido um péssimo aluno de Língua Portuguesa em todos os colégios q estudei, e mais uma vez roubei o título do grande e genial Henry Charles Bukowski Jr. e apenas acrescentei o Visionárias (Quentin Tarantino cansou de fazer isso em seus filmes roubando idéias do Sergio Leone, Brian de Palma, Bruce Lee e etc, então me vejo à vontade pra roubar essa idéia. Bukowski sentiria orgulho, eu sei disso!),então estou desenvolvendo esse texto em forma de carta, para dizer o quanto é frustrante sentir um amor louco!
Parece loucura, mas o grande Platão q existe dentro de mim, conseguiu se realizar, mas ficou perdido em divagações e se perdeu com o tempo. Me sinto um pouco triste e chateado, mas sei q por mais louco q possa ser esse amor, percebo q ele sempre será um sonho q tive e se perdeu com o barulho do despertador me acordando às 6:00hs da manhã pra q meu dia começasse, acho q meu dia começou assim hj e apenas quis dividir com vcs isso...
E como disse uma vez à minha pessoa umdosmeus grandes mestres, Mr. Brest:
"- Ame-me quando eu menos merecer, é quando eu mais preciso!"
...bons sonhos!

4 Comments:

Anonymous Anonymous said...

tudo vale a pena se a alma nao e pequena

18 February, 2006 21:56  
Anonymous Ni said...

Seu scrap repentino me fez até passar por aqui!
Enfim...eu cuspo é na frase "Carpe Diem"...
Mas como aqui é um espaço para fazer um comentário sobre o seu texto, então aqui vai o meu...
"Gostei! E juro nunca mais procurar amor nas festas da O2!"
Grande beijo!

19 February, 2006 21:32  
Anonymous maria said...

pedrito..passei por aki!
hj to sem comentários sobre "a carta"...prefiro falar pessoalmente!
bjaum!

04 March, 2006 15:00  
Anonymous Sr. Brest said...

Sim, Sim, Sim .... oq ue mais temos do amor é a ausência dele!

07 March, 2006 09:05  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home