Saturday, January 27, 2007

Réquiem Em Apenas Um Parágrafo!

As boas intenções falam entre si dentro do mundo pra q os olhos enxergam além de tudo, dentro dessa complicação a alma sofre por sempre sentir a angústia da boa vontade, o desespero fala pra alma q por sua vez conversa com a angústia, os três se juntam pra poder encontrar um novo meio de expressar as lágrimas q os olhos deixam cair pelas ruas esburacadas da av Paulista, o som do I Pobre cadência esses sentimentos e fazem com q a boa vontade se foda, pq o sentimento interno bloquea o olhar externo q busca a essência do ser, as manchas q causam a saudade (o sentimento q a angústia e o desespero ajudavam a alma buscar), tomam a todos como um novo meio de fazer os olhos deixarem de olhar pra baixo e passar a olhar pra frente, onde realmente está a beleza q se busca dentro da vida do homem , a memória ajuda a refrescar a vontade de busca, mas quando menos se espera o q procura, ela aparece, sem dizer, apenas buscando o olhar perdido q vaga pela cidade, saudade, angústia e o desespero caminham de mãos dadas dando um novo sentido pra alma abrir a "janela" e poder olhar sem dizer, apenas observar tudo passar...

Ps: Olhos não se compram...

2 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Pedro querido.
sempre leio seus textos, mas sempre me decepciono.
Quem escreve tem que ler, entender de sujeito e predicado. E digo enfaticamente que seu texto é prejudicado. Prejudicado por falta de atenção, por falta de apreço com o seu leitor, por falta de vírgulas e por falta, até, de ue depois do q. Se puder releia-o, pense em mim, pense na pessoa lendo aquilo tudo.
E nem comecei a questionar o conteúdo. E isso porque não consigo prestar atenção no significado, quando meus olhos se prendem às concordâncias.
Agora, faço-te uma ode à lingua, às palavras. Uma frase é feita de soma de significados que formam imagens de uma cópia imperfeita do mundo das idéias. As palavras tem sons, e combiná-los demanda um pouco de esforço. As palavras dançam em frente aos olhos do leitor e quem faz a música é quem escreve. Não seja negligente com seu leitor, escreva e escolha as palavras com cuidado, certifique-se de que usa as palavras certas. Angústia, por exemplo, é uma palavra forte, que não deveria ser escrita com tanta frequência. Tente procurar novas palavras, para substituir as velhas e repetidas. Tente saber mais significados de uma mesma palavra. Leia bons livros da nossa língua.
E ao ler isto, não se zangue. É uma crítica construtiva, pra te ajudar a ser um melhor autor. E ao escrever, não esqueça de nós, leitores - se é que eles existem, como você gosta de dizer.
Melhor que ver um bom autor pronto é observar sua evolução ao longo do tempo.

30 January, 2007 10:13  
Anonymous end. said...

read me!
www.novatadecadente.zip.net

02 February, 2007 21:46  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home